peixes, receitas, tilápia

Tilápia ao Pomodoro do desabafo

 

sem título-1-5

 

Quem me conhece sabe que não jogo e não faço questão de futebol.Quem me conhece também sabe que antes da copa estava com aquele discursinho de torcer para o Brasil perder, pensando na possibilidade disso ajudar a mudar os rumos da próxima eleição e blá blá blá…

Aí você começa a acompanhar, sofre com jogada ruim, vibra com gol, se comove com o desabafo do Júlio César exorcizando seus fantasmas.

Aí você começa ficar feliz com a possibilidade do Brasil levar a taça, mesmo com um jogo meio capenga, meio que empurrado por uma torcida que conserta até passe errado.

Bom, aí vem a Alemanha e faz a gente pensar que está vendo o jogo errado, você tenta acreditar que mesmo depois de 2 x 0 em poucos minutos ainda existe alguma esperança.

Aí você assiste mais 10 minutos e o placar já está nós impensáveis 5 x 0.

Não sei se vocês continuaram a ver o jogo, eu fui pra cozinha, aquele lugar da casa onde me divirto e extravaso meus desgostos.

Se é preciso tirar boas coisas de momentos ruins, ontem foi o dia que confirmei minha brasilidade: mesmo com a falta de afinidade pelo futebol herdada dos meus antepassados, fiquei realmente triste e envergonhado com o que vi.

Mas triste mesmo é pensar que a gente precisa de uma copa, vencida ou perdida, para mudar o rumo do País.Então só espero que no dia 5 de outubro, a gente pense mais com a cabeça e menos com o coração, ou com o pé. Espero que o nosso destino para os próximos 4 ou 8 anos seja decidido com muita consciência.

Mas chega de conversa e vamos ao que interessa nesse espaço: comida!

Esse é o prato que preparei enquanto acabávamos de levar a surra da Alemanha. Tirando o molho que foi feito antes do jogo, é bem rápidinho, no tempo de levarmos mais uns dois gols.
É bem simples e leve também, a turma aqui em casa gostou muito, eu ainda estava sem apetite pra comer.

Ingredientes
4 pessoas

– 4 filés de tilápia
– 4 tomates bem maduros
– Ervas diversas (usei manjericão, alecrim, tomilho e orégano)
– 2 dentes de alho
– 1 pitada de canela
– um pouco de açúcar (se necessário)
– Azeite a gosto
– Pimenta calabresa a gosto
– Sal e azeite a gosto
– Alcaparras e ramos de tomilho para decorar

Preparo
Comece preparando o molho. Pique o tomate como fosse fazer um vinagrete. Esquente bem uma panela ou frigideira, refogue o alho picado, acrescente o tomate assim que o alho começar a dourar.
Acrescente o sal, as ervas, a pimenta calabresa e uma pitadinha de canela, mantenha o fogo alto e não mexa muito para não desmanchar o tomate. Legal deixar o molho meio “pedaçudo”.
Prove, se achar que está muito ácido acrescente um pouco de açúcar.
Assim que estiver cozido, mas ainda com pedaços, tire do fogo, acrescente uma porção generosa de azeite e reserve.

Tempere os filés com um pouco de sal e azeite. Reserve.
Esquente bem uma frigideira antiaderente com um pouco de azeite, grelhe os files em fogo alto até dourarem. Agora é só montar o prato e servir. Garanto que ele ajuda e amenizar tristeza de goleadas e outros desgostos mundanos ;)E pra acompanhar, um sambinha do Chico oportuno para o momento:
“Você que inventou a tristeza
Ora, tenha a fineza
De desinventar
Você vai pagar e é dobrado
Cada lágrima rolada
Nesse meu penar”